Google Analytics 4 para e-commerces: como funciona?

Google Analytics 4 para e-commerces: como funciona?

Última atualização:
13/12/2022
Pessoa autora:
Fábio

Já sabemos que o Universal Analytics será desativado e substituído pelo Google Analytics 4. Então, surgem muitas dúvidas: como vamos visualizar as conversões? Como vamos visualizar os relatórios de e-commerce? Ainda vai existir comércio eletrônico simples e avançado?

Por isso, neste artigo, vou te mostrar como funcionam alguns recursos do Google Analytics 4 para e-commerces.

Confira:

Como fica a análise de dados dentro do GA4?

No Universal Analytics, estamos acostumados com a visualização dos relatórios de e-commerce. Apesar dos relatórios avançados serem bem completos, ainda temos dificuldade para conseguir configurá-los de uma forma que teremos essa visão ampla das informações. Isso se dá pela falta de camada de dados, também conhecida como “data layer”, na maior parte dos sites.

No Google Analytics 4, tudo é baseado em eventos. Cada etapa da compra contará com um evento diferente. Por exemplo, o evento “purchase” registra os dados da transação no final da compra. Ele é configurado com parâmetros que retornam essas informações. Mas, falaremos sobre esses parâmetros mais adiante neste artigo.

Se você quiser saber mais sobre as novidades de eventos no GA4, assista ao nosso vídeo!

Mas, como fica o acompanhamento de "Desempenho do carrinho", por exemplo?

Assim como no UA, é possível ver a visualização de funil. Porém, agora temos a liberdade de montar o funil com os eventos de acordo com a nossa necessidade.

Usaremos o evento “begin_checkout” para indicarmos o início do checkout no GA4. Após essa etapa, adicionamos os eventos de ações que o checkout executou, por exemplo “add_payment_info” e “add-shipping_info”. Já para ter a visualização de funil, basta configurar o relatório dentro do menu “Explorar” no GA4.

Tela de captura do menu "Explorar" no Google Analytics 4
Menu "Explorar" no Google Analytics 4

Como podemos ver na imagem acima, temos as opções de selecionar um modelo da galeria ou, então, criar um do zero, conforme a sua necessidade. Além disso, se preferir, pode criar o funil no Google Data Studio.

O fato é que, com o GA4, temos a possibilidade de criarmos visualizações muito mais interessantes, fáceis e acessíveis.

Como configurar os eventos?

Os eventos para acompanhamento de e-commerce no GA4 são configurados a partir da camada de dados (ou data layer) e devem seguir um padrão definido pela própria documentação do Google.

A camada de dados da minha loja é diferente da documentação, o que fazer?

Algumas plataformas de comércio eletrônico usam nomenclaturas diferentes para os parâmetros de data layer, o que não tem problema nenhum. Porém, devemos nos atentar para que a estrutura da camada de dados seja a mesma e para que os parâmetros obrigatórios sejam respeitados em todas as etapas do checkout - sendo eles, “currency”, “item” e “value”, além do “transaction_id” no evento de confirmação de compra.

Se o seu site não tiver a estrutura necessária ou, até mesmo, não houver data layer, você precisará pedir ajuda ao seu desenvolvedor para que ele faça a implementação da camada de dados.

Como configurar as tags no Google Tag Manager?

Selecionamos a tag de “Evento do GA4”. Para uma melhor organização, o nome do evento deve ser o mesmo da etapa que ele está sendo direcionado. Já como acionador, recomendo usar o evento de acionamento da etapa a qual se refere. Também devem ser configurados os parâmetros coletando os dados da transação.

Confira a imagem abaixo com um exemplo de tag configurada para o evento “purchase”:

Tela de captura com exemplo de tag no GTM para o evento "purchase"
Exemplo de tag no GTM para o evento

Como configuramos as variáveis da camada de dados?

Para que seja possível usarmos os dados que constam na data layer, você vai precisar configurar as “Variáveis de Camada de Dados”:

Novamente, devemos usar exatamente a mesma nomenclatura que consta na camada de dados. Vale lembrar que em alguns sites o data layer pode estar um pouco diferente.

Tela de captura com exemplo de configuração de variável de camada de dados
Exemplo de configuração de variável de camada de dados

Conclusão

Em um primeiro momento, todas essas configurações podem parecer assustadoras. Mas, devo ressaltar a importância de fazer a migração do UA para GA4 o quanto antes. Assim, você poderá visualizar um histórico de transações quando o UA parar de contabilizar, e ainda, poderá fazer comparações entre as duas versões.

Continue acompanhando nossos conteúdos sobre GA4, temos muito mais disponível em nosso blog.