Facebook anuncia novos recursos de monetização para criadores de conteúdo

Facebook anuncia novos recursos de monetização para criadores de conteúdo

Última atualização:
13/12/2022
Pessoa autora:
Bruna Bricches
Categorias:

Na última terça-feira, 27, Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, anunciou novos recursos de monetização para criadores de conteúdo. Os anúncios foram feitos durante uma live com Adam Mosseri, chefe do Instagram.

Começando com o Instagram, a proposta é monetizar a recomendação de produtos no aplicativo e ter um marketplace para ajudar a conectar marcas e influenciadores. Zuckerberg ainda afirmou que a rede social lançará "lojas de criadores" ("creator shops") como parte desse impulso do e-commerce.

As novidades são parte do esforço do Facebook para servir à "economia de criadores" ("creator economy"), na qual influenciadores das redes sociais, jornalistas e outros estão ganhando dinheiro a partir do engajamento dos fãs em plataformas digitais, como Clubhouse, Patreon, Substack e YouTube.

O Facebook vai construir um programa de afiliados que vai permitir que os criadores ganhem uma parte das vendas dos produtos que recomendam, disse Zuckerberg. Contudo, não foi informado quanto os criadores vão ganhar ou o cronograma de lançamento dos recursos.

Segundo Mosseri, esse novo marketplace para conectar criadores com marcas ajudará mais usuários com seguidores de médio porte a ganharem dinheiro. A disparidade de renda é uma preocupação crescente na economia de criadores, na qual as principais personalidades das redes sociais, geralmente, obtêm ganhos exorbitantes, mas os criadores menores apresentam dificuldade para gerar receita.

“Se pudermos ajudar na combinação, podemos ajudar a direcionar mais dólares para os criadores menores que podem fazer um trabalho incrível para as marcas”, disse Mosseri.

Os anúncios também são um esforço para acompanhar o popular TikTok, que tem testado recursos de e-commerce, como live commerce. No ano passado, o Instagram lançou um concorrente direto do aplicativo de vídeos curtos, a ferramenta “Reels”.

Em março, o Facebook já havia divulgado novidades relacionadas à monetização de vídeos. Entre elas, está a geração de receita com vídeos curtos, de um a três minutos de duração.

Fonte: Reuters