A influência da Psicologia das Cores no Marketing

A influência da Psicologia das Cores no Marketing

Última atualização:
13/12/2022
Pessoa autora:
Brenda
Categorias:

A cor pode ter forte influência em uma marca? Pensando que todas as cores e suas variações podem ter significados diferentes, então sim. Essa estratégia é adotada por diversas marcas para atrair clientes e é denominada de psicologia das cores, um estudo sobre como identificamos e quais as sensações que elas nos causam, ou seja, como cada uma tem um efeito variado sobre nós. Essa pesquisa no Marketing revela como somos atraídos visualmente por determinadas junções de cores.

Neste artigo, abordaremos, brevemente, sobre esse assunto que pode ser importante para compor a sua identidade visual.

Entenda um pouco mais sobre o significado das cores

Psicóloga e autora do livro “Psicologia das Cores”, Eva Heller aborda o tema das cores e como nós nos sentimos emocionalmente em relação a elas. Usadas para determinados meios, as cores têm o poder de causar impacto, seja positivo ou negativo. É baseado nisso que a seguir, nessa leitura, você poderá ver alguns exemplos de cores e o que elas podem significar.

Vermelho

Fazendo parte das cores quentes, a cor vermelha chama atenção por ser uma cor vibrante e que pode atrair quem a ver. Ela pode estar remetida a paixão, energia e poder. Estudos revelam que estimula o apetite e pode causar a sensação de aceleração no corpo. Não é atoa que está presente na maior parte das marcas de restaurantes e redes de fast-food.

Amarelo

A cor amarela é vista como aquela que causa otimismo e animação. Por ser uma cor quente e vibrante, juntamente com o vermelho compõem a paleta de cores da grande maioria de marcas de restaurantes. Ambas podem sim aumentar seu apetite e causar sensação de fome. Essa cor também é utilizada para, de certa forma, passar transparência. É um ótimo tom a ser usado em relação a empresas/marcas de negócios, por exemplo.

Azul

O azul faz parte das cores frias e é associado a confiança, calma, sabedoria e espiritualidade. Citando novamente o livro “A Psicologia das Cores”, a autora aponta que, após fazer um estudo com diversas pessoas, a cor azul é escolhida como a favorita da grande maioria.

Verde

O que pode ser remetido ao verde? Se você pensou na natureza, assim como eu, talvez estejamos no caminho ideal. Essa cor pode estar relacionada ao meio ambiente, área da saúde, vida e riqueza. Por estar próximo da cor azul, também é possível causar a sensação de tranquilidade e estabilidade.

Rosa

O rosa é utilizado para coisas mais delicadas e é usado bastante em marcas infantis por estar ligado a inocência e carinho. Esta cor também pode ser remetida a paixão por estar próxima ao vermelho e sendo usada em combinação com as cores corretas, pode deixar tudo com um estilo moderno e inovador.

Laranja

A cor laranja é a mistura das cores vermelho e amarelo, por esse motivo seus significados são bem parecidos. Esta é uma cor vibrante, porém mais sutil em relação ao vermelho. Assim como o amarelo, pode trazer animação e energia. O laranja pode ter significados ligados a humor, energia e extravagância.

Roxo/Violeta

Vista como a cor da realeza, pode ter ligação e significado ao mistério, sensibilidade, intimidade e sabedoria. Esta cor também pode trazer sensação de paz e por isso é a escolhida, na maioria das vezes, para serem usadas no visual de spa e clínicas.

Como isso pode ajudar na sua identidade visual?

Agora que você conhece um pouco sobre o significado de cada cor, já deve imaginar por qual motivo determinadas marcas usam exatamente aquele tom para estar em destaque em uma identidade visual. Pesquisas apontam que consumidores e usuários se sentem atraídos, muitas vezes, pela cor e formas primeiramente, do que pelo conteúdo ou produto em si, ou seja, é o primeiro ponto que chama a sua atenção. A psicologia das cores pode te ajudar com isso. Estude cada cor e veja se ela realmente se encaixa com aquilo que você pretende passar.

Por isso, se você está com dificuldades nessa parte, deixo aqui uma dica de uma ferramenta que pode te auxiliar na hora de escolher os tons certos. Ela se chama Adobe Color. Nela, você poderá ver diversas combinações que podem te ajudar a escolher a sua identidade, com direito aos códigos de cada cor e tom para tornar a experiência ainda mais fácil. Lembre-se, porém, de acrescentar elementos na sua identidade visual, além das cores, para atrair todos os tipos de usuários e para que se torne acessível.

A cor é vista da mesma forma por todos nós?

Para você que está lendo este artigo, não poderia falar sobre cores sem citar que a cor não é a mesma para todos que a enxergam. Por isso, decidi acrescentar uma parte que considero muito importante comentar e agora você pode saber um pouco sobre.

O daltonismo é a dificuldade de diferenciar certas cores, ele afeta, na grande maioria, os homens e pode ser hereditário. Existem alguns tipos de daltonismo como o tricromático, no qual a pessoa tem dificuldade para discernir as cores, como o azul, verde e vermelho. Já o dicromático não consegue identificar essas tonalidades citadas. O mais raro é chamado de acromático. Neste, o indivíduo não consegue enxergar outras cores, sua visão é apenas preto, banco e cinza.

A escolha da paleta de cores que vai estar em destaque é de extrema importância, porém para se tornar acessível e chamar atenção da mesma forma, procure usar contrastes, texturas, elementos e saturação. Dessa forma, poderá ser algo benéfico. Como já citado, é importante que a sua identidade visual seja acessível para todos os usuários.

Por fim, pensando nessa acessibilidade, te convido a conhecer uma ferramenta. Ela se chama ColorAdd e foi desenvolvida para ser um sistema de identificação de cores. Esse projeto tem à frente o designer português Miguel Neiva e seu estudo está voltado para pessoas com daltonismo. Sua invenção consiste em ajudar pessoas daltônicas a identificar certas cores por meio de símbolos.

A ferramenta pode ser usada, por exemplo, em etiquetas de roupas, caixas de medicamentos ou em lápis para colorir. Te convido a conhecer um pouco mais com o vídeo abaixo, pelo qual eu conheci essa ideia incrível e fiz questão de adicionar essa informação tão necessária em um artigo que fala sobre cores. Como diz o título do vídeo: a cor é para todos!

E para você que quer saber mais sobre a psicologia das cores, deixo como indicação o livro inspiração para este artigo e um complementar. São eles: “A Psicologia das Cores” escrito por Eva Heller e “Doutrina das Cores”, escrito por J.W. Goethe.